Sobre o que você quer saber?







quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Hoje é o Dia Mundial de Combate ao AVC

O AVC (Acidente Vascular Cerebral), também conhecido como derrame cerebral, é a segunda maior causa de mortes no mundo. Apenas no Brasil, são mais de 100 mil mortes por ano. E a ocorrência da doença tem aumentado também entre os adultos jovens.
Em 2011, foram registradas 4.933 internações de vítimas do AVC entre 15 e 34 anos no Brasil. Outros dados do Ministério da Saúde revelam que 62 mil pessoas abaixo dos 45 anos morreram no país entre 2000 e 2010.
Dr. Álvaro Pentagna, neurologista do Hospital e Maternidade São Luiz, de São Paulo, explica que o AVC é uma lesão decorrente de uma ruptura nas artérias que irrigam o sistema nervoso central. Esta ruptura pode causar uma hemorragia, caso do AVC hemorrágico, ou uma obstrução na circulação sanguínea, caso do AVC isquêmico. A doença é mais comum em homens. Porém, após a menopausa, há um aumento na incidência em mulheres.
O neurologista esclarece que entre os jovens, o risco do AVC está mais relacionado a fatores modificáveis, como o tabagismo e a obesidade, que leva à hipertensão, ao diabetes e à alteração do colesterol e à apneia do sono. Também são fatores de risco o sedentarismo e o uso de drogas, principalmente as anfetaminas e a cocaína. A doença também está relacionada a eventuais doenças da coagulação. Por este motivo, a melhor maneira de prevenir-se contra o derrame é ter hábitos saudáveis.
Os sintomas mais frequentes do AVC são: dificuldade na articulação da fala, na expressão e na compreensão da linguagem falada e escrita, fraqueza motora de um lado do corpo, falta de coordenação e desequilíbrio; perda do campo visual e visão dupla, dor de cabeça repentina e alteração súbita de consciência.
Caso você esteja próximo de alguém com estes sintomas, leve-o imediatamente ao pronto-socorro mais próximo. Quando mais rápido o atendimento, menor a possibilidade de haver sequelas. Se a vítima for jovem, a recuperação é melhor devido ao vigor físico e ao menor risco de complicações.
#rededor #AVC #derrame

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

Sete alimentos que aumentam a imunidade das grávidas

A Pais & Filhos online publicou reportagem em que lista 7 alimentos que aumentam a imunidade das grávidas. O infectologista do Hospital São Luiz, de São Paulo, Daniel Wagner de Castro Lima Santos, foi um dos entrevistados e explicou a importância de consumi-los.

Abaixo, você confere um trecho da matéria:

Cuidar da saúde é uma necessidade em qualquer momento da vida, mas na gestação essa preocupação precisa ser intensificada. Afinal não se trata de uma pessoa somente, mas duas, por isso é importante fazer boas escolhas. Uma das principais questões nessa fase é em relação à imunidade. Isso porque são poucos os remédios que a mulher pode tomar caso fique doente. Vale a máxima: melhor prevenir do que remediar!

Para o infectologista do Hospital São Luiz Jabaquara, Daniel Wagner de Castro Lima Santos, , a preocupação com a imunidade não é a toa. “A própria gestação já causa diminuição de imunidade por fatores hormonais. Além disso, é importante ter boas defesas, pois os anticorpos da mãe protegerão o feto nos primeiros 6 meses de vida”, alerta.

Segundo ele, a imunidade é influenciada pela qualidade de vida, alimentação, alterações emocionais, horas de sono e genética.

Alimentos que elevam a imunidade

A nutricionista da escola MOPI, Josiane Boer, dá algumas dicas de alimentos benéficos para a imunidade da gestante:

Alimentos ricos em vitamina C: acerola, limão, laranja e kiwi, aumentam a produção das células de defesas do organismo, que tem efeito direto sobre bactérias e vírus, ajudando na prevenção de infecções, gripes e resfriados.

Cebola: possui uma substância chamada quercetina, substância que aumenta a imunidade da gestante, prevenindo-a de doenças virais e alérgicas.

Para ler a versão completa, acesse: http://scup.it/6vh6

#rededor



quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Números da Rede D'Or São Luiz na Fórmula 1

A equipe do Hospital São Luiz na Fórmula 1 é composta por médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, farmacêutico, equipe de laboratório para realização de exames, equipe do banco de sangue, entre outros. 

Dos 170 profissionais da Rede D´Or São Luiz, 45 são médicos. Entre as especialidades médicas presentes destacam-se ortopedista, neurocirurgião, cardiologista, cirurgião plástico especializado em queimados, oftalmologista, anestesista, intensivista, cirurgião de trauma e cirurgião de tórax. 

Confira outros números: 

- 11 ambulâncias, 
- 2 helicópteros aeromédicos, 
- 2 carros de extração, 
- 3 carros de intervenção 

#rededor #GPBrasil #F1 

Fotos: Nicola Labate


segunda-feira, 20 de outubro de 2014

No Dia Mundial da Osteoporose, conheça a doença e por que ela ocorre



A osteoporose é a principal doença osseometabólica dos seres humanos. De acordo com Dr. José Goldenberg, reumatologista do Hospital São Luiz, de São Paulo, ela se caracteriza por uma redução do volume e da qualidade óssea, com deterioração de sua microarquitetura. Esta deterioração aumenta a fragilidade dos ossos e, consequentemente, o risco de fraturas.

O risco de fraturas é inversamente proporcional à densidade óssea do indivíduo. O pico de massa óssea ocorre entre os 18 e 20 anos e começa a declinar depois dos 40. Após a menopausa e com o início da queda na produção de estrógeno, a perda óssea aumenta de 1% a 5% ao ano. Por este motivo, a doença acomete uma grande quantidade de pós-menopausadas.

Cerca de 30% das mulheres com mais de 50 anos são atingidas, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Entre os homens com a mesma idade, o número de acometidos também é significativo e chega a 10%. A osteoporose também atinge fortemente os idosos. Na faixa etária dos 40-80 anos, a cada década, o risco de fraturas pela doença é dobrado.

Além da idade avançada, os principais fatores de risco para a osteoporose são: hereditariedade, baixa estatura, baixo peso, menopausa precoce, baixa ingestão de cálcio, baixa exposição ao sol (carência de vitamina D).

De acordo com Dr. José Goldenberg, “a densitometria óssea é o exame gold standard (padrão ouro) para investigação de osteoporose”. O diagnóstico da doença também é feito pela história clínica e exame físico, avaliação dos fatores de risco e causas secundárias, avaliação dos fatores de risco para quedas (uso de medicamentos, doenças neurológicas) e exames laboratoriais que avaliam o perfil do metabolismo ósseo.

“Quando adequadamente identificada pelo médico, a osteoporose pode ser prevenida. Porém, quando sintomática pode ser extremamente dolorosa, desfigurante, incapacitante, podendo levar o indivíduo à morte”, conclui o médico.


#HospitalSaoLuiz #SaoLuizMorumbi #osteoporose




sexta-feira, 17 de outubro de 2014

Domingo é o Dia Internacional contra o Câncer de Mama



O câncer de mama é o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres. Esta neoplasia corresponde a 22% dos novos casos a cada ano.

Dr. Mário Sérgio Amaral Campos, coordenador do setor de diagnóstico em câncer de mama do Hospital São Luiz, de São Paulo, afirma que a mamografia é o único método de combate ao câncer de mama que efetivamente reduz a mortalidade pela doença. De acordo com estudos, a redução pode chegar a 30%.

Por este motivo, toda mulher que tenha 40 anos ou mais deve realizar a mamografia. O diagnóstico precoce é a melhor maneira de vencer a doença, já que 90% dos casos de câncer de mama têm cura quando descobertos no início.  Nesta, idade, em geral, as mamas são menos densas e a mamografia consegue identificar nódulos muito pequenos e não palpáveis.

O médico explica que caso a mulher ainda tenha mamas densas e com muito tecido fibroglandular, ela também deve fazer o ultrassom de mamas, que ajuda na detecção de nódulos. Dr. Mário Sérgio ressalta que esta recomendação é válida para mulheres assintomáticas, ou seja, sem histórico familiar para câncer de mama. Em caso de histórico familiar, a mamografia deve ser iniciada anteriormente.

No Brasil, as taxas de mortalidade ainda são altas devido ao diagnóstico tardio da doença. Aproveite esta data e agende seu exame.

Fatores de risco

Alguns fatores de risco aumentam a possibilidade de a mulher ter câncer de mama. Os principais são:
- histórico familiar de primeiro grau (mãe ou irmã)
- já ter tido lesões precursoras (biópsia com alguma alteração)
- já ter se submetido à radioterapia torácica
- já ter tido câncer de mama


#rededor #outubrorosa #cancerdemama

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Dia Mundial de Lavagem das Mãos

Hoje, 15 de outubro, é o Dia Mundial de Lavagem das Mãos - quinta meta de segurança do paciente da OMS.  O Hospital Norte D'Or não perdeu tempo e está realizando a "Blitz De Olho na Bactéria", para verificar se os seus colaboradores estão lavando as mãos corretamente.

Uma equipe, com profissionais das mais diversas áreas assistenciais, está percorrendo todos os setores da unidade com o Bacterioscópio, engenhoca que através da luz negra mostra a sujeira das mãos. O grupo ensina como higienizar as mãos e distribui folders educativos. Os aprovados na Blitz ganham kit com álcool gel e "etiqueta", que certifica que realizam a lavagem correta das mãos.

O fiscal da Blitz, que utiliza capacete com luz pisca-pisca, é o maior sucesso e ajuda a chamar ainda mais atenção para a campanha.

A Blitz segue até amanhã!


#rededor #NorteDOr #diamundialdelavagemdasmaos 


sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Aproveite o Dia das Crianças para se divertir também!



A Rede D'Or São Luiz compartilha com você algumas dicas do Roteirinho Carioca... 

- #EuAmoPicnic: Reúna a família e faça um lanche saudável  e curta o clima em cartões postais da cidade, como a Quinta da Boa Vista ou o Parque Lage!  Outra opção é a Lagoa Rodrigo de Freitas, onde haverá um evento gratuito na altura dos pedalinhos, com oficina de circo, show de dança, aula de ioga, entre outras atividades.

- Domingo é Dia de Teatro: Três peças infantis estão disponíveis no mesmo espaço, o Teatro Marista (localizado na Rua Conde de Bonfim 1067, na Tijuca). “Um Chalé para Alice” é uma inspiração do clássico Alice no País das Maravilhas, que ganha ares de musical da Broadway. “Porquinhos, O Musical” é sucesso de público e terá única apresentação no local. Já o musical “Cinderela, de Gato e Sapato” conta a clássica história de uma forma moderna! Os ingressos custam R$ 65,00, por apresentação, mas, têm desconto no site: www.ingressomirim.com

- Várias opções de lazer em um único lugar: O Centro Cultural Banco do Brasil (localizado na Rua Primeiro de Março 66, Centro), tem múltiplas opções de lazer. Além das exposições fixas, mostras, cinema e teatro são boas pedidas! A peça “O Pequeno Autor” está em cartaz no CCBB a preços populares. A história é sobre um menino solitário que se relaciona com o mundo por meio da fantasia e da escrita. Os ingressos custam R$ 10,00. A peça está em cartaz até 26 de outubro. A mostra “Virei Viral”, em exibição até dezembro, também é uma ótima opção para quem se interessa pelo mundo virtual.

Veja mais detalhes em: roteirinhocarioca.com.br

#rededor #diadascriancas

Transtorno do Pânico - você sabe o que é?

O transtorno do pânico (TP) é uma síndrome caracterizada pela presença recorrente de ataques de pânico. Ele pode acometer homens e mulheres em qualquer idade, porém, é mais frequente em mulheres jovens.

“São crises espontâneas, súbitas, inesperadas, de mal-estar e sensação de morte iminente, acompanhadas de sintomas de hiperatividade autonômica, como taquicardia, por exemplo”, afirma Dra. Renata Bataglin, psiquiatra do Hospital São Luiz, de São Paulo.

“As crises de hiperatividade autonômica são reações normais em uma situação real de perigo. No transtorno do pânico, porém, essas crises ocorrem sem uma causa específica e com uma certa frequência”, esclarece.

Após um assalto, por exemplo, a vítima sente palpitações, taquicardia, náuseas, dor torácica, sensação de falta de ar, sudorese, tremores, calafrios e medo de morrer. Estes são exatamente os sintomas mais frequentes dessas crises, que duram cerca de dez minutos, em média.

O TP pode ocorrer com ou sem agorafobia, que é o “medo de ter medo”. Neste caso, a pessoa começar a evitar situações nas quais uma crise de pânico pode representar perigo. Normalmente, ela começa a não querer sair de casa, evita frequentar lugares em que possa sofrer uma crise, isolando-se cada vez mais da sociedade.

Dra. Renata conta ainda que, em geral, quem sofre de transtorno do pânico procura pronto-socorros clínicos, já que não imaginam que o problema pode ser psicológico. Então passam por diversos especialistas, fazem uma série de exames, até que chegam ao médico psiquiatra. O inconveniente é que neste estágio, já sofreram muito e suas vidas já foram fortemente impactadas.

Por este motivo, a Dra. Renata ressalta a importância de passar em avaliação com um psiquiatra assim que as crises começarem a ser frequentes. Este médico fará a avaliação adequada, solicitará exames e a avaliação de outros especialistas, se necessário, para afastar outras causas.

O ideal é o tratamento conjunto de psicoterapia e medicamentos receitados pelo psiquiatra. Com os remédios adequados, o paciente pode ter o alívio parcial dos sintomas já no início do tratamento, em cerca de 15 dias.

“Porém, é necessário fazer o acompanhamento a longo prazo, uma vez que o abandono do tratamento a curto prazo pode ocasionar o retorno das crises”, completa Dra. Renata.

Tanto fatores genéticos quanto fatores ambientais podem contribuir para o surgimento do transtorno do pânico.

#rededor #transtornodopanico #sindromedopanico